Translate

07 setembro 2016

Atire-se aos Espargos!


O Espargo tem a forma de um dardo, uma arma formidável e simbolicamente pode significar as suas propriedades para combater o envelhecimento e a doença.

Os Espargos têm muitos nutrientes essenciais: são uma fonte de vitaminas A, C, E e K e de cromio, um mineral que aumenta a capacidade da insulina de levar a glicose para as células, tornando-se o seu combustível.
Aumenta as suas capacidades naturais anti oxidantes: trazendo derivados de cisteína, aumenta a sua produção natural de glutationa, um potente composto desintoxicante e  antioxidante que ajuda a destruir as moléculas cancerígenas, como os radicais livres e os medicamentos tóxicos, tais como o paracetamol. É por isso que os espargos podem reduzir o risco de certos tipos de cancro, tais como cancro dos ossos, da mama, do cólon, da laringe e do pulmão. É também um alimento para consumir de apoio ao tratamento do cancro, particularmente para proteger o seu fígado.

O Espargo é um dos legume que tem uma maior actividade antioxidante entre 43 legumes, daí as suas propriedades excepcionais anti-envelhecimento.

O Espargo é bom para tudo

O Espargo é rico em potássio, o que é bom para as pessoas que sofrem de hipertensão, em ferro e em rutina (450mg/kg – 1 pé de espargo branco fresco), um flavonóide que contem propriedades anti inflamatórias e anti cancerosas.
Metade das suas calorias são proteínas, que contribuem para acalmar o apetite e aumentar a massa muscular magra se for desportista.

O Espargo também pode ajudar o seu cérebro a combater o declínio das faculdades mentais relacionadas com a idade. Como os legumes tem folhas verdes, contém uma grande quantidade de ácido fólico, que actuam com a vitamina B12 (que encontramos no peixe, nas aves, na carne vermelha e nos produtos lácteos), para evitar o declínio da memória e da concentração. Num estudo realizado na Universidade de Tufts, nos Estados Unidos, os idosos com níveis altos de folato e vitamina B12 foram mais bem sucedidos nos testes  de rapidez e de flexibilidade mental.

Finalmente, os Espargos contém níveis importantes de asparagina, um aminoácido de efeito diurético, ajuda o corpo a livrar-se do excesso de sal, o que é muito benéfico para pessoas que sofrem de edema (acumulação de líquido nos tecidos, pernas e pés inchados, por exemplo) e para as pessoas que são hipertensas.

Bio ou não Bio?

Note-se que os Espargos estão entre os legumes pouco contaminados por pesticidas, incluindo cultivados em agricultura convencional. Melhor ainda comprar os de produção bio, é claro, porque a agricultura biológica respeita o meio ambiente. Mas do ponto de vista do seu consumo imediato, a diferença não é perceptível, e a sua carteira irá apreciar.

Cozer ao vapor

Obviamente, estes nutrientes poderosos serão destruídos na sua maior parte se ferver os espargos durante 20 minutos, que é o método de cozimento frequentemente recomendada nos livros de receitas.

Cozer os Espargos em vapor a temperatura amena,  fritá-los com um pouco de gordura boa (coco ou azeite), ou passá-los no grelhador (pouco tempo) preservará as suas propriedades.

Pode comê-los de seguida com um bom molho holandês (para quem gostar): gema de ovo bio, manteiga bio, suco de limão, sal e pimenta q.b., apenas coisas boas!

Texto original: Jean-Marc Dupuis
Tradução: Eugénia Gomes